SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


sábado, 14 de setembro de 2013

A SABEDORIA
(extratos de Trigueirinho)

A sabedoria paira sobre o universo e ao mesmo tempo permeia todos os seres. Não tem dono, nem pode ser encapsulada em mente alguma. Penetra onde há liberdade para sua expansão, onde possa abrir caminhos e revelar aspectos límpidos e evolutivos da natureza do cosmos. Por isso, é infrutífero procurar obtê-la dos homens: ela não pertence a ninguém, embora, misteriosamente, se encontre no interior de cada um.
A beleza do trabalho da sabedoria é inefável; grande harmonia se irradia de suas obras. A sabedoria age em consonância com a lei de inteligência, justiça e amor, a fim de permitir o despontar de novas luzes nos que não se apoderam da luminosidade já existente. Quando uma luz atinge o auge, inúmeros indivíduos sentem-se atraídos por sua radiância; no entanto, para se chegar à sabedoria é necessário mais do que simpatia pelo Bem, é necessário praticá-lo em nome de uma verdade maior e única.
É preciso que as expansões da consciência se reflitam na matéria dos corpos do ser e na sua expressão no mundo do viver humano. O modo mais direto de isso se dar é pelo serviço que o indivíduo vai prestando cada vez mais integralmente.  Potenciais ocultos passam a exteriorizar seus padrões vibratórios à medida que, ao servir, a consciência do ser se amplia; essa ampliação e o serviço estão intimamente ligados: um é conseqüência do outro.
Os que buscam servir devem deixar-se permear pelas energias internas que por intermédio deles começam a irradiar-se. A transformação, apesar de fundamental para que se possam alcançar etapas mais avançadas, não deve ser diretamente perseguida. Toda a sua atenção é para ser enfocada na tarefa a cumprir. O desapego vai emergindo com o desenvolvimento dessa dedicação. É um desapego genuíno, que não inclui desdém ou indiferença por pessoas, objetos ou situações; é uma soltura decorrente do contato com a essência da vida. Imanente a tudo e a todos, essa essência vai revelando a liberdade intrínseca à verdadeira união.


Nenhum comentário:

Postar um comentário