SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


sexta-feira, 24 de maio de 2013


SOBRE O ENCONTRO COM O MEDO 
COM A CORAGEM
caminhando na direção de si mesmo

A vida é o processo de refinamento interno,  que possibilita ao ser vir irradiando a sua luz cada vez com mais consciência e com mais consistência,  refletindo um estado de plenitude e serenidade interna.
Como fazer isto?

EXPERIMENTOU? APLIQUE EM SI MESMO.

Pegue toda a experiência vivida e vire para dentro, aplique em si mesmo.
Pegue o sentimento e a evidência que se revela através dele e aplique em si.
Tudo o que vive é para se aplicar em si mesmo.
Aquilo que estou atestando através dos meus sentimentos diante de uma determinada circunstância, é exatamente o que preciso para aplicar em mim mesmo.
Por ex: se vejo firmeza e convicção numa determinada circunstância ou relação, me pergunto como estou vivendo estes atributos em minha vida.
Por ex: se sinto grande contrariedade diante de uma circunstância e identifico a raiva, identifico como e onde estou vivendo a minha raiva em minha vida.
O sentir da experiência, quando voltado o holofote para dentro de mim, me dá uma confirmação do caminho que estou percorrendo ou me faz um convite a reformulá-lo.
E quando verifico que estou me afastando...
O que pode me atrapalhar neste processo de manifestar a magnitude na forma humana?

INSEGURANÇA
Se apresenta pelo medo de reconhecer a si próprio e pelo medo do julgamento dos outros (não aceitação, não aprovação, desamor). (ver AS 4 ÂNCORAS)
O que fazer?
Cortar o alimento que é o medo.
Como?
Fazendo crescer a sua verdade interior. “Holofote” para dentro de si, sobre a sua verdade para se revelar e se expressar com segurança (ver  A QUADRA DE OURO . 1º movimento)

DESAMOR
Se apresenta pelo isolamento, a tristeza, a desconexão com o fluxo da vida.
O que fazer?
Cortar o que alimenta a desconexão.
Como?
Reconhecer  e abrir-se ao fluxo da vida, permitindo-se estabelecer esta conexão através da percepção dos sentidos (visão, audição, movimento, comunicação) e estando presente na vida por inteiro, de verdade, aqui e agora.
Não só como um passageiro, mas vivendo verdadeiramente não só aquilo que se quer, mas aquilo que a vida propõe para ser vivido. E vivê-lo mantendo-se em paz e serenidade, tendo consciência da perfeição que em toda circunstância age em justiça inteligência e amor.

FUGA
Se apresenta como um movimento caótico, impulsionado pelo medo de se defrontar, de se responsabilizar, de se assumir, de se aceitar (ver A QUADRA DE OURO . 2º movimento)
O que fazer?
Cortar o alimento que impele a fugir.
Como?
Gerando em si condições de ‘frieza’ para enxergar a realidade qualquer que ela seja e agindo sobre ela com coragem e verdade.

DESRESPEITO
Se apresenta como uma falta de reconhecimento de si, falta de expressão e falta de honradez ao seu próprio  ‘ser’. É alimentado pela auto-desvalorização e pelo auto-desamor.
O que fazer?
Cortar o que alimenta!
Como?
Conectando-se consigo mesmo, dando crédito à sua verdade interna e expressando-a, disponibilizando-a ao universo em confiança, beleza e verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário