SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


sexta-feira, 14 de março de 2014

‘TER UMA DOENÇA’ E ‘ESTAR DOENTE’. há diferença?


neste sábado, dia 15.03.14, às 10hs
SESSÃO DE DECRETOS E BENDITOS PARA A CURA , 
compreendendo a cura como a libertação do ‘estar doente’; 
buscando a consciência de não querer transformar a vida, 
mas aprender a viver de uma forma única, com a felicidade, 
tudo o que tem nela para se viver.
Estar doente é diferente de ter doença. A diferença é que ter doença é alguma coisa física. Já o estar doente não acontece no corpo: acontece na mente. Isto porque, na mente, não existe doença! A mente não reconhece doença, não cria doença. O que a mente cria é o estar doente.
Para aquele que acredita que não é um corpo, mas algo além dele, vale a pergunta: “se eu não sou um corpo, porque tenho que estar doente se a doença é do corpo e não da mente?”
Quando a mente vive o estar doente, ela cria armadilhas, por exe., o sentir-se mal por estar doente. Você só se sente mal ou vive qualquer outra das armadilhas que a mente cria, quando aceita a informação de que está doente.
Mas por que tem que sentir-se doente quando a mente cria a sensação de estar doente por ter uma doença no corpo? Em que isso vai adiantar?! Será que viver o estar doente traz a cura? Será que viver o estar doente melhora a situação? Claro que não! Pelo contrário, viver o estar doente afunda cada vez mais.
Então, quando a sua mente criar a idéia de estar doente, a primeira coisa que tem que fazer é buscar libertar-se da emoção de sentir-se doente. Não se deixar arrastar pela onda do mal-estar, do não sentir-se bem, da dor. Isso tudo não é você, pois está no corpo.
Este é o primeiro aspecto quando se fala em estar doente: entender que isto é um pensamento-emoção, ou seja, é uma história carregada emotivamente que a mente cria. Para isso precisa compreender que quem está com a doença é o corpo físico e não você. Deve também entender que quem está sentindo-se doente é a mente e não você. Mais: deve saber que só se sentirá doente se não lidar com a mente de uma forma madura.
Se você for como uma criança, quando mente lhe disser que está doente e precisa sofrer, você vai sofrer…
Não existe nada a ser feito. Tudo que acontece é a vida que faz. Isso é importante de se ter consciência para não se deixar levar por este pensamento-emoção de frustração por estar doente e não poder fazer aquilo que tinha programado realizar, não poder honrar os compromissos que tinha assumido.
Já reparam que quando vocês programam fazer algo que esperavam fazer há muito tempo, aparecem diversas outras coisas que vocês também queriam fazer? Já perceberam que quando conseguem programar-se para realizar algo que queriam, aparecem muitas complicações à sua frente? Isso tudo são teias que a mente cria para fazê-los viver o sofrimento e vocês não podem se deixar levar por isto, se querem alcançar a verdadeira felicidade.
Na verdade só tem uma coisa a fazer: observar a mente e compactuar ou não com ela. Quando você compactua, ilusoriamente imaginará que é você que está fazendo o que ela faz, e neste caso, vibrará dentro da característica da emoção criada por ela.
O grande problema de vocês para a realização daquilo que falamos é que ainda querem viver uma moeda de um lado só. Vocês só querem se libertar daquilo que acham ruim, que não querem, que acham errado, que não gostam…
É impossível se libertar do estar doente se não se libertar do ter saúde. É impossível se libertar do ter saúde enquanto souber o que é saúde e o que dá saúde. Como se libertar do ter doença se vocês ainda sabem o que é ter saúde?
Quem vive uma moeda tem que viver os dois lados e não um só…
O possível é ter a dor e não sofrer por ela. Ter a dor e o seu sofrimento e não sofrer por isso.
Não dá para usar este ensinamento para retirar da vida o que vocês não querem passar e preservar o resto que querem viver. É preciso libertar-se de tudo, não transformar uma coisa em outra, não transformar a doença em saúde: isso não existe. Doença é doença, saúde é saúde.
O que vocês precisam não é transformar a vida, mas aprender a viver de uma forma única, com a felicidade, tudo o que têm nela. Se tiverem saúde vivam-na com felicidade; se têm doença, vivam-na com felicidade. Mas, como viver a doença com felicidade se ainda sabem o que é ter saúde, como se tem e o que faz bem para ela? Essa é uma boa coisa para se pensar…(extratos de SAÚDE E DOENÇA http://meeu.com.br/ceu/saude-e-doenca/)

Nenhum comentário:

Postar um comentário