SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


quinta-feira, 27 de março de 2014

NOVA GOVERNANÇA
'DE UMA VELHA CONDIÇÃO 
AO DESCENSO DE UMA NOVA CONDIÇÃO' Yaco Albala

PARTE 5 ...o Destino das Nações
O momento atual é muito crucial para a humanidade, é onde a terra está marcando a confusão reinante nesta humanidade.
Sem dúvida há sinais de uma certa claridade em alguns seres e também em alguns movimentos que começam a surgir pelo mundo.
Mas para a maioria está claro que o curso que a humanidade está seguindo não tem saída, tem que haver uma mudança.
O que pode dar luz ao destino das nações?
Creio que este tema se aclarará oportunamente e dará lugar à criação da ante-sala de um acontecimento que o mundo jamais pressentiu.
A criação do primeiro governo mundial da terra.
Qual é a disciplina que os países e as nações devem observar para que finalmente se possa chegar a um feito semelhante?
Um feito que muito bem pode estar na mente e nos sonhos de muitos, mas que ainda está muito distante de sua consecução.
Poderão os países, as nações compreenderem as ‘avalanches’ de vida que representam? Poderão compreender isto?
Como um país vai se formando?
Por indivíduos. As características de muitos indivíduos fazem a característica de uma nação. Sem dúvida estes indivíduos que são agrupados sobre um solo, debaixo de um mesmo céu, tem características que também respondem ao passado.
Então poderá cada povo, poderá cada nação vir compreendendo qual é a ‘avalanche’ de vida que representam? Qual é o estado vibratório que tem o conjunto de todos os seres que de alguma maneira dão lugar a uma determinada nação?
Podemos indagar em tudo isto?
Quem puder observar isto, também poderá observar o mesmo em outras nações...
Quem compreende a etimologia vibracional de seu próprio país, também pode compreender a dos outros países. Quer dizer, sem querer, há uma ótica que se estende, que vai se expandindo para outros países.
Algum dia este critério estará generalizado e cobrirá toda a terra.  E aí vamos nos dar conta que talvez seja um só país com modalidades. E talvez neste instante se possa declarar o primeiro governo mundial da terra.
Creio que as nações têm que começar a indagar em seus princípios, em suas linhagens.
Há países que tem responsabilidade quanto a princípios. Outros não, pois nem todos são iguais.
Os que respondem a princípios são os países que têm maior responsabilidade no mundo. Seria conveniente começar a indagar sobre estes países que tendo a maior responsabilidade, terão que ser os pioneiros de uma nova idade.
Países que alcançaram idades muito remotas no passado, mas que ainda a última palavra não foi pronunciada.
Há países que tiveram uma enorme responsabilidade...sem dúvida sua história foi como que um ensaio, nunca algo definitivo.
A responsabilidade que tiveram os Estados Unidos foi um ensaio, quer seja na Guerra de Secessão, que de alguma maneira albergou em seu seio, como também a possibilidade de uma entidade reitora de todo um continente.
Assim como especializou um litigio, metabolizou uma descomunal possibilidade.
Sempre recordamos como começou a educação na Europa e como misteriosamente aparece a atividade na América e esta possível nação que estava destinada a ser a entidade reitora. Como joga tudo isto?
Qual seria então o destino desta entidade reitora já no solo de um país, e até de todo um continente no caso a América?
Poderia viver uma situação semelhante a que viveu a Europa a partir do século XVII e a partir dai cobiçar um enorme ensinamento que ainda não estava bem precisado?
Enfim, devemos dar lugar ao tempo e deixar que este nos instrua, sendo isto uma grande tarefa...o que de alguma maneira, e sem contar com a vontade do homem,  será o que permitirá aproximar todos os povos do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário