SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


sábado, 6 de junho de 2015

A PRÓPRIA VISÃO CRIANDO A REALIDADE*

Os cinco sentidos são os cinco talentos de que falou Jesus. Todo homem que possui os cinco sentidos está obrigado a trabalhá-los e duplicá-los.

A vista é o primeiro sentido. O Iniciado(1) deve aspirar a ver a Luz Interna da Verdade, emanada do EU SOU, para dirigir, segundo esta Luz, todos seus pensamentos e construções mentais e, segundo modifica a visão interior das coisas, também ele se modifica em correspondência com a vista interna.

“A lâmpada do corpo é o olho (interno, a glândula pineal); de modo que, se teu olho for sincero, todo teu corpo será luminoso; mas se teu olho for mau, todo teu corpo será tenebroso. Assim, se a luz que há em ti são trevas, quantas serão as mesmas trevas?”

A visão interna é a faculdade imaginativa do homem, que é a sua fé operadora de milagres.
O que vemos influi em nossa mente, e nossa imaginação contribui para fazermos o que somos. Tal qual pensa o homem em seu coração, assim será. Por sua vez, o que somos, sentimos e pensamos de nós mesmos, modifica nossa visão interna e externa. Por esta razão, duas pessoas distintas, ante as mesmas coisas ou circunstâncias, as verão de maneira distinta.

O Iniciado deve adquirir a visão exterior e interior em todos os seus feitos. No mundo exterior deve olhar e contemplar tudo o que possa elevar-lhe o espirito aos mundos superiores; no mundo interno, deve visualizar todo o positivo, todo o construtivo para manter sempre luminoso o olho interno a fim de iluminar a senda de si mesmo e dos demais.

Uma visualização baixa e densa obscurece o olho interno ou a glândula pineal; nunca devemos 
interpretar mal o que vemos no próximo.

Toda atividade externa é expressão da visão interna. Toda realização foi revelada pela visão íntima. As trevas externas existem para o homem na medida em que sua visualização interna se acha limitada pelos erros que possui das coisas.

A visualização positiva é o centro do Poder em mãos do Iniciado; todo limite exterior desaparece ante a visão da Perfeição.
A vista interna positiva desenvolve-se pela aspiração ao belo, aquela aspiração que nos dá o domínio absoluto das emoções, que produz a vista das coisas raras e inesperadas.

Esta prática desenvolve, de modo surpreendente, a vontade.
A visão positiva nos propicia receber o primeiro talento: a consciência interna e perfeita das coisas. Com ela, o homem recebe acréscimos de energia que mais tarde o impelirão a ser mais ativo e maior grau lhe darão de força produtiva (interna e externa).
Tal força movimenta-lhe as faculdades intelectuais e a absoluta confiança em si mesmo e até os olhos físicos funcionarão melhor.

Esta é a ciência da contemplação. De acordo com a beleza interior da nossa mente podemos encontrar o grau de beleza na vida!
·          
texto baseado no contido em As Chaves do Reino Interno de Jorge Adoum

(1)   Iniciado _ Aquele que adquire consciência da realidade do seu Eu Interior, o Eu “espiritual”, “da alma” e passa a viver as duas realidades: a física, do Eu Exterior e mortal, e a espiritual, do Eu Interior e imortal.
O Iniciado é justamente Iniciado não porque acredita na vida espiritual mas porque passa a viver desta forma. A verdadeira iniciação é íntima, é interior, é o despertar da consciência psíquica para uma nova realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário