SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

RELACIONAMENTOS

nossos relacionamentos são a melhor ferramenta que temos para nos exercitar...para nos ensinar...para nos desafiar e para aprendermos a abrir nosso coração...

nosso principal desafio é aprendermos a nos relacionar sem nos machucar!

essa é a base para a evolução das consciência...

para que possamos ascender aos níveis mais elevados dos reinos celestiais dentro de nós mesmos...temos que conseguir atravessar esse tão profundo desafio...temos que conseguir passar nessa prova tão difícil...que é nos relacionarmos sem nos machucar e sem machucarmos o outro!

neste atual momento de nossa trajetória evolutiva, nosso principal desafio é criar relações verdadeiramente amorosas...relações construtivas...

o outro é um espelho para que possamos ver nossas partes que ainda não estão integradas...partes em nós que ainda são feridas que precisam ser curadas...por isso doem... e pedem por reconhecimento e acolhimento...

por aqui começa o trabalho...

nos libertar deste mecanismo de projeção que coloca no outro aquilo que efetivamente é próprio... e acolher esta ‘condição própria’ para compreendê-la e libertá-la...

pois só a libertação deste mecanismo egoísta de relacionamento...que pede para si ao invés de conceder desinteressadamente...só esta libertação pode nos fazer compreender que o outro é mesmo um espelho, uma porta para nos enxergarmos...

sabemos, mas precisamos nos lembrar a cada passo, que a  felicidade e a paz que buscamos_ e em nome da qual fazemos tantas exigências ao outro e à própria vida_  esta felicidade e paz duradoura não estão no outro, estão dentro de nós mesmos.

chega, portanto, um momento nesta jornada, em que precisamos parar com as expectativas em relação ao outro e nos encarar solitariamente.
E por que é tão difícil encarar-se em solidão? Porque o ser não se suporta...e é justamente por isso que ele não consegue se relacionar bem com o outro. O ser fica um pouco consigo mesmo, e encontra um monte de buracos: irritação, tristeza, ansiedade e muitas outras carências. É isso que ele apresenta para o outro quando o encontra. O outro também tem as suas carências, e é por isso que fica esse jogo de esconde-esconde.
Portanto o trabalho começa por si...por nos voltarmos para nós mesmos...por começarmos a nos relacionar mais intimamente com nosso reino interno...com nossos pensamentos, sentimentos, intenções....no sentido de reconhecê-los...dissolvermos as causas que os mantém...pacificá-los...e harmonizá-los... em nós...
para que possamos nos relacionar com o outro, a partir desta pacificação interna...
porque toda relação se dá a partir do que se concede...
se há conflito interno...desarmonia...medos...é a partir dai que o ser irá se relacionar...e poderá se intoxicar... se envenenar...a si e aos outros...
portanto é começar pacificando-se internamente...concedendo alimento interno sadio (pela contemplação do sol, do mar, da natureza...pela respiração...pela sintonia da atenção...pela libertação do julgamento e da crítica...da expectativa) ...alimento sadio que altere a frequência interna...que vá purificando...trazendo pensamentos e sentimentos puros, generosos e nos aproximando do caminho do amor!
pois o amor é o caminho!!
vamos aos poucos abrindo caminho para o entendimento... em algum momento o entendimento se transforma em compreensão...em algum momento o conhecimento se transforma em sabedoria...
e ai vai-se criando condições de encontrar e viver o amor....
salve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário