SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


domingo, 28 de julho de 2013


CELEBRE 

"Sua vida é sua festa
não tem duas velas iguais
então: celebre-se!
Abra-se em passarela
festeje suas alas, suas salas
adereços e endereços.
Desfrute-se sem medo de ser tomate.
Celebre-se 360 graus:
primavera, verão, desejo e medo.
Chova, tsunami e terremoto.
Quando estiver ferro e fogo
respire! releve-se!
Musica é feita de altos e baixos
e até as águias precisam descer das nuvens
pra beber a água das nuvens.
Beba-se do troféu ao fiasco
deixe a vida fazer turismo em você
caminhar no seu parque de diversos
gira-lo no antes e depois
comendo tédios e algodão doce.
Ame os mocinhos.
Odeie os bandidos.
Ame os bandidos.
Odeie os mocinhos.
Você pode tudo que pode.
Então: possibilite-se!
Pra você ser você não é preciso esforço
nem diploma, nem dinheiro.
Basta optar: ser ou não-ser?
Não-ser é trilho de trem
só celebra a risca
não petisca nada de novo.
Ser é galinha
que cisca, cisca, cisca
e bota ovo."
Marcelo Ferrari www.marceloferrari.blogspot.com



LEIA MAIS...

 
"Dê o que tiver pra dar.
Dê o martelo
o prego
a martelada
e pendure no rosto
um sorriso
mesmo que amarelo.

Dê uma rapidinha
ou demorada
com sua namorada
dê algo que só você
pode dar:
impar.

Dê espaço ao sufocado.
Abraço no freguês ao lado.
Olhar 43.
Bolacha mordida
na metade.
Ombro 1001 utilidades.

Dê a mão pra quem vem
da direita
e da esquerda.
Dê o pé
feito papagaio.
Dê o raio que reparta
o pão.

Dê ouvidos a quem precisa.
Dê a mão palmatória.
Dê a si mesmo
a gloria de perder
pra que todos
ganhem juntos.

Dê sua opinião sobre
chocolate alpino.
Voto de confiança ao destino
Sincera devoção a santíssima trindade.
Seu dinheiro.
Sua carteira de identidade.

Dê seu tudo!
Até o ultimo grão.
Seu tamborim.
Seu surdo.
Seu violão.
Sem receio e assim
seguiremos inesgotáveis:
água e torneira
fogo e fogueira
figo e figueira
inicio, fim
e meio."

DESISTA
 
"Você acredita que a resposta
está no livro do coelho?
No disco do Lobão?
No horóscopo chinês?
Na poesia russa?
Num evangelho que ainda não foi escrito,
por um cara que ainda não nasceu,
que mora num planeta
que ainda não foi descoberto?

Não sei quem foi que disse,
nem por que acreditou,
porém, pro seu próprio bem:
desista!

Desista do parceiro ideal,
da família ideal, da vida ideal.
Se quer ser feliz na real:
desista agora!

Se espera trabalhar duro,
evoluir honestamente,
se tornar um cidadão respeitado
pra ser feliz: desista!
Não espere pela felicidade.
Seja feliz desesperadamente!

Se pretende se tornar famoso,
reconhecido pelo talento,
ser capa de revista de fofocas
pra ser feliz: desista!
Abandone a pretensão.
Seja feliz despretensiosamente!

Desista agora mesmo!
Não passe a vida buscando outra vida.

Desista de ser feliz um dia!
Apenas seja agora!

Quando desistir
compreenderá que todo lugar
é o lugar certo.
Que toda a hora é ideal.
Não existe problema agora,
nem agora, tampouco agora,
e assim nunca.

Quando desistir
verá que você só enxerga sua sombra
quando está de costas pro sol.

Por isso, desista!
Desistir é fácil.
Simples como andar pra frente.
Inevitável como o movimento dos braços,
dos rios, dos astros.

Relaxe o ser! Abra a mão!
A pedra cai sozinha.

Desista do peso, da pedra, da pulga!
Simplesmente desista,
como um navio que desiste da bússola
e aceita a viagem.

Felicidade não está no porto seguro.
No ponto final, o texto já acabou.
Na página em branco, não nasceu.

Se quer ser feliz, pra sempre, desista do fim.
Aceite o meio, eternamente."
Marcelo Ferrari www.marceloferrari.blogspot.com
ERRE 

"Erre com dois erres
com todas as letras
mije fora do vaso
mire fora do alvo
ninguém nasce pecado original
pra viver de fotocópia.

E dai que os cisnes são brancos?
E dai que o patinho é feio?
Pato, pateta, patético
é ser morador do infinito
e nadar em fila indiana.

Erre-se!
É sua chance de acertar-se.
Professores podem lhe ensinar
caminhos certos
caminhos de sucesso
bolo de caixinha.
Você pode percorrer
caminhos certos
caminhos de sucesso
bolo de caixinha.
Mas o caminho que só você caminha
segue-se de erro em erro.

Então, erre!
Errar não é errado
nem pecado.
Quem diz que é
está cheio de inveja na manga
e nenhuma vida no bolso.
Quem diz que é
diz "não" quando diz "sim".
Quem diz que é
diz "sim" quando diz "não".
Quem diz que é
tem o cú na mão.

Erre sim!
Saia do template!
Quem acerta só descobre
o que já sabe.
Deixe o certo pros doutores
pros PHDeuses
pro papel carbono.
Pule a cerca!
Pule o certo!

Pra que repetir
repetir
repetir
erros do passado
com tantos erros novos
por errar?
Se errássemos nossos erros
novos erros
o mundo seria ímpar.
Se o homem bomba
errasse novos erros
ao invés de repetir
o erro dos pais
de seus pais
não precisaria se explodir
pra chegar até lá
até Alá.

Erre lúcido!
Erre lúdico!
Não defenda nenhum princípio
além do precipício.
Mesmo que lhe matem por isto.
Mesmo que lhe apedrejem por isto.
Mesmo que se arrependa.
Erre mesmo assim!
Nenhuma pedra dói mais
do que travesseiro.
Nenhuma faca mata mais
do que espelho.
Nenhum arrependimento é mais caro
que pagar por uma escolha
que não foi escolhida.

Então, erre!
Sem medo de errar.
Cabeça erguida.
Olhos arregalados.
Coração na boca.
Permitindo que seu irmão
erre também.
Porque somos iguais
no direito de errar
diferente."


POEMA AOS HOMENS DO NOSSO TEMPO

" Ao teu encontro, Homem do meu tempo
E à espera de que tu prevaleças 
À rosácea de fogo, ao ódio, às guerras 
Te cantarei infinitamente à espera de que um dia te conheças 
E convides o poeta e a todos esses amantes da palavra, e os outros 
Alquimistas, a se sentarem contigo à tua mesa 
As coisas serão  simples e redondas, justas.
Te cantarei 
Minha própria rudeza e o difícil de antes 
Aparências, o amor dilacerado dos homens
Meu próprio amor que é o teu mistério dos rios, da terra, da semente 
Te cantarei 
Aquele que me fez poeta e que me prometeu 
Compaixão e ternura e paz na Terra 
Se ainda encontrasse em ti, o que te deu."
Hilda Hilst  

CERTEZA

“De tudo, ficaram três coisas: 
A certeza de que estamos sempre começando...
A certeza de que precisamos continuar...
A certeza de que seremos interrompidos 
antes de terminar...
Portanto devemos:
Fazer da interrupção um caminho novo...
Da queda um passo de dança...
Do medo, uma escada...
Do sonho, uma ponte...
Da procura, um encontro...”
Fernando Sabino

HILDA HILST- Sem Titulo

"Amada vida:
Que essa garra 
de ferro
Imensa
Que apunhala a palavra
Se afaste
Da boca dos poetas.
PÁSSARO-PALAVRA LIVRE
VOLÚPIA DE SER 
ASA NA MINHA BOCA.
Que essa garra 
de ferro
Imensa
Que me dilacera
Desapareça
Do ensolarado roteiro
Do poeta.
PÁSSARO-PALAVRA LIVRE
VOLÚPIA DE SER 
ASA NA MINHA BOCA.
Que essa garra 
de ferro
Calcinada
Se desfaça 
Diante da luz 
Intensa da palavra.
PALAVRA-LIVRE
Volúpia de ser pássaro
Amada vertiginosa.
Asa."
Hilda Hilst 

MOTIVO

“Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei.
Não sei se fico ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno e asa ritmada.
E sei que um dia estarei mudo:
- mais nada”.
Cecilia Meirelles

EU SOU DEUS

“Eu sou Deus, o manifesto,
não estou separado de nada, estou em tudo.
Sou o vazio que tudo emana.
O eterno aqui, o infinito agora.
Pare a procura, sossegue o coração,
não há nada pra conquistar, a não ser, se desfazer
de uma ilusória imagem de si

Eu sou Deus, mas não sou só o seu.
Nada excluirei, não destruirei nenhum filho meu.
Não ouvirei os teus vãos lamentos,
não apartarei seus inimigos,
eles não são meus, você os criou.
Nada os destrói, apenas constrói...
O que te afasta de mim.

Eu sou Deus, engole este choro.
Levanta a cabeça, segue o seu roteiro.
Sou a fábula que você quis participar.
Escolhi a dedo o seu papel.
Não ouça o juiz da sua mente,
ele não sabe perdoar, é ele o seu algoz, o satanás.
Ninguém mais almeja tanto,
calar a voz que te convida a retornar a mim.

Eu sou Deus, mas não me defina,
não caberei nas tuas formas, nos teus sentidos,
nas ilusões de um mundo de escolhidos e de vingadores
que sorriem quando excluem seus perseguidos.
Um paraíso humano,
cercado de armas pra travar ideologias,
onde se cria os condenados e elege os pecadores
em leis que favorecem a sua mesquinharia.

Eu sou Deus, mas não sou fiel,
não sou a sua espada.
É só você que expele fel
e que me usa como ameaça.
Pensa que aceito ser uma arma sua.
Pensa que é meu dever enfeitar sua opulência
e me conquista dobrando os joelhos
no seu altar privado de elegidos,
mas não sabe estender as mãos
a quem rasteja por um pedaço de pão.

Eu sou Deus, sou uma conquista.
Não faço exércitos, não tenho oponentes,
estou nas pessoas que você quer destruir ,
sou os espinhos que você vai amaldiçoar
e que só querem te fortalecer

Desperte-me dentro de ti,
não se apegue a nada
pra te prender aqui.
Esteja pronto pra partir de mãos vazias
e render-se a criação pra entender
a verdade que eu vou te revelar
e dará forças pra vencer
o hospede humano que te habita
num corpo e mente que te isenta
e que na verdade não é você.
É apenas um personagem
que você inventa.
e aceita ser o que te faz sofrer. “   
Marcos Tavares de Souza http://suordaspalavras.blogspot.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário