SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

agni escola da consciência . 15.09.2014
O INGREDIENTE MÁGICO
ciclo palavra bem dita . transcrição conversa 1

Salve Amigos!

Uma das coisas que mais aflige o ser humano nos dias de hoje é a dúvida de saber se ele está no caminho certo. Se ele está efetivamente fazendo o que deve ser feito, o que verdadeiramente é o melhor para si.

E por que surge esta dúvida?

Pela constante necessidade de aprovação do ser humano...e pelo seu medo de errar...
Mas medo de errar por que podemos nos perguntar?
Porque o ser humano quer sempre ganhar e tem medo de perder...
E errar para ele... é perder..
O ser humano quer sempre o elogio e tem medo da critica...quer sempre que as coisas sejam do jeito que ele quer...quer sempre o reconhecimento e tem medo da infâmia...
Todas estas... são amarras especificas do humano...  daquele que vive exclusivamente pelos valores humanos... 

Estimuladas pelo mundo e cobradas por ele, estas amarras funcionam quase que como âncoras...fixando o ser em suas humanidades...

Então, mesmo aquele que procura viver pelos valores da essência...mesmo aquele que procura entender as coisas do mundo sob a ótica do espírito...muitas vezes é vencido por suas humanidades e sucumbe a essas fortes amarras...

Quando ele se angustia e se aflige...querendo uma certeza sobre se o caminho é o certo, é o correto, é o melhor para si....é o ser permitindo às suas humanidades prevalecerem...é a insegurança fazendo seu trabalho... de questionar...de minar... de afligir... de confundir...de fazer  o ser nublar o principal...o essencial....

Porque tudo o que lhe cabe, reconhecendo-se como espirito...tudo o que lhe cabe, é vencer suas humanidades e reconhecer que há uma lei maior que seu próprio querer, que rege todas as coisas...que é a causa primária de tudo...e que atua em tudo, de forma inteligente, justa e amorosa...

Lembra: ‘amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo’? como seria isto?

Este reconhecimento de si, como espirito tendo uma experiência como ser humanizado,  retoma a confiança e a serenidade...pois lembra que sob esta ótica, ele, ser humano, nada faz...quem faz é Deus...ele, ser humano, nada decide...quem decide é Deus...portanto ele, ser humano, se aflige e se angustia, por algo sobre o qual ele não tem o menor poder de ação e decisão...

Ele se esquece...e por isso se aflige...
Então é preciso lembrar e relembrar...que tudo o que lhe cabe fazer, é vivenciar sua vida...em paz e serenidade... seguindo o curso que a vida propõe e confirma...

Sabendo que todo percurso que surge para ser trilhado, não é por acaso...fazer os encaminhamentos que achar mais adequados _ mesmo dentro da ilusão de pensar que é ele mesmo que está agindo _ fazer o que se inspira a fazer...e pronto!

Viver e aproveitar cada segundo da própria vida como aprendizado para se melhorar...para se evoluir...para se alinhar a esta fonte de inteligência, justiça e amor....
Lembrando que onde cada um estiver, é o melhor lugar para ele estar...é o melhor para seu trabalho interno...é aí que poderá aprender muito...
Porque a sabedoria não se limita a nenhum lugar físico...a uma atividade específica, a nenhuma circunstância determinada...a sabedoria está em todos os lugares, em todas as circunstâncias, ela está em todos.

É preciso ter olhos para ver e ouvidos para ouvir. A evolução não dá saltos, mas passos... ser mais paciente consigo mesmo é uma boa indicação... e lembrar que é na rotina do dia-a-dia que as oportunidades de aprendizagem e crescimento surgem... ter paciência... pois, para aquele que trabalha sobre si, o tempo é sábio e gradativamente a compreensão coloca tudo em seus devidos lugares...

Às vezes o que parece ser o melhor para si (ser humano), pode não ser é o melhor para si (espirito em processo de evolução)...
Por isso lembrar de não querer se encaixar num padrão único...no padrão que o mundo anseia para todos...achando que este é o certo...este é o melhor...

Para cada um, de acordo com cada um...

De acordo com o que está...na própria vida de cada um...este é o melhor...para cada um...diferente de um para outro...único, exclusivo, original...

Encontrar a sua própria originalidade ...expressá-la...e dela permitir emergir toda poder e alegria...

Se na vida externa daquele há alegrias, conquistas, sucesso...isto é o melhor para ele...se na vida externa daquele outro há desafios, isto é o melhor para ele....
O melhor para cada um, para seu trabalho interno e para sua evolução, sempre é o que está...

A vida é sábia...ela propõe encontros, situações, circunstâncias...às vezes muitas e variadas... às vezes poucas e repetitivas...mas a vida sempre está propondo algo...

E quando o ser não vive o que está...porque está procurando sair fora do que está...porque está procurando manifestar algo que acha que deve ser o melhor para ele... ele deve reconhecer em si este processo...
e verificar que ele pode estar perdendo a oportunidade de perceber a riqueza contida naquilo que está...
pode estar perdendo a oportunidade de reconhecer forças aliadas agindo através de pessoas e circunstâncias que, muitas vezes, justamente por despertarem sentimentos de contrariedade, são exatamente aquelas que estão espelhando toda a resistência...todo o apego...todo o egoismo...existente em si próprio.

Então, o ser se sentir contrariado...ou o ser se sentir alegre e motivado...por seguir determinado caminho...pode querer demonstrar que aquele caminho pode ser o melhor caminho para o ser trilhar....
ou não...
pode ser exatamente o oposto...
revelar que aquele caminho não é o melhor caminho para seu lapidar e sua evolução...

Mas como saber??!!
Como saber... se insistir em determinado rumo.... é a tenacidade e perseverança em ação... ou é a birra de querer que as coisas sejam do jeito que se quer??

Como saber isto??
Não tem como saber!!!
E nem importa saber!

O que importa é o sentimento que se sente...
O que importa é a forma como este ser está vivenciando este percurso...

Então...resumindo, podemos dizer... se quiser insistir em determinado caminho, insista... se quiser desistir, desista...mas, faça o que fizer, faça em paz e serenidade! sem expectativas, sem ansiedades, fazendo a sua parte neste imenso processo da vida...

E o que é fazer a sua parte?

Fazer a sua parte é fazer com amor o que a vida lhe inspira a fazer...oferecendo com generosidade, oferecendo em tudo, o melhor de si, dos recursos que possui, de seus talentos, de seu potencial, de sua luz, de sua beleza...

A parte do resultado, cabe à vida determinar...cabe a Deus decidir...não adianta pretender querer impor à vida o que é de competência dela...

Então esta é a grande chave! não sofrer pelo que está, nem pelo que não está! não gerar em si e nos outros um atrito com isto....apenas viver...apenas observar a própria vida vivendo...procurando reconhecer com consciência, sem se despistar, sem se distrair, sem se mascarar...reconhecer com consciência o que está... e principalmente reconhecer a própria intenção que está por detrás de toda própria ação, de todo próprio movimento...e aprender do que está..

porque a vida fala do ser que a vive...a própria vida revela onde este ser está...e o seu grau de proximidade ou distanciamento da harmonia superior (deus)

E este reconhecimento sem receio... este encontro franco com o que está pode trazer a compreensão.... e a compreensão é libertadora...e permite as conversões de rumo naturais, que vem de dentro para fora...para melhor aproximar este ser de um viver mais harmônico...

A compreensão inspira a que o ser ouse reagir de uma forma diferente aos acontecimentos.... este reagir de forma diferente vai colocando o ser num lugar de não dependência direta aos acontecimentos...os acontecimentos acontecem... mas gradativamente, de passinho em passinho...eles vão impactando menos...e menos...até que talvez chegue o dia em que se chegue ao tal estado de 'equanimidade'...onde se possa permanecer sereno diante do que quer que aconteça...nem alegria demasiada...nem tristeza demasiada...serenidade...

será isto possível?

Aquele que se propõe a se trabalhar nesse sentido...caminhando passo a passo, vai construindo em si esta possibilidade...

E é este estado de ser diante das coisas que permite a manifestação do ingrediente mágico...o grande ingrediente mágico: a paz! paz de espírito...

Paz...quando nada pode nos contrariar...ou seja, não existem elementos internos para guerrear...nem contra si...nem contra o outro...
Paz...que coloca o ser em harmonia, em concórdia...consigo mesmo e com o mundo...

Quanto mais formos vivenciando nossa vida, utilizando este ingrediente mágico paz, quanto mais nós formos capazes de nos manter em estado de serenidade interior... mais luz e amor poderão vir emergindo de dentro de nós mesmos, contribuindo cada vez mais para nossa integração...

integração de nós mesmos conosco mesmos, re-unindo as partes fragmentadas do nosso ser que estão espalhadas...desintegradas....em dúvidas, em raivas, em mágoas, em medos...
e esta reunião interna nos dá força, alinhamento, centramento...

integração de nós com o todo (que é deus)...porque esta frequência de harmonia é a frequência existente em tudo o que há...e quando vamos nos alinhando a ela...nós vamos permitindo a nossa unificação...a nossa união...

Por isso a Paz é chamada o ingrediente mágico...porque instantaneamente como que ‘magicamente’, ela  transforma uma situação...

E como, de forma prática, humanamente falando, podemos nos exercitar no uso deste ingrediente mágico??

Aprendendo a pacificar nossos quereres...nossos saberes...para que eles aprendam o ‘tanto faz como tanto fez... o ‘e daí’?... para que eles não precisem sempre prevalecer...ser os verdadeiros, os certos, maiores e os melhores...

Ousando não brigar reagindo a quem briga conosco...ousando sermos taxados de bobos por não reagirmos...ousando aparentemente perdermos algo que a sociedade  considere importante e que nos cobra que devamos ganhar...ousando abrirmos mão de algo...e mais difícil ainda... ousando mantermos a paz nos momentos de aflição... de doença...de morte... de perdas...de injustiças..

Será possível isto?
Mantermos a paz quando falam contra nós...quando nos criticam?
quando nos julgam e nos condenam??
dizemos que Cristo é o caminho....por quanto ele passou??
e nós? seremos capazes de ousar permitir este ingrediente mágico esteja presente nestes ditos ‘desafios’ do dia a dia?? que nada são mais do que meros acontecimentos?!

Quem ousa não se preocupa se vai ganhar ou perder, se vai ser considerado bom ou mal, certo ou errado, se vai alcançar o que quer ou não vai realizar os seus desejos... Ousar é se atirar num vazio...quer dizer...viver compreendendo os acontecimentos sob a ótica espiritual...e sob esta ótica, todos os acontecimentos são perfeitos...

Isto vai então  nos conduzindo a um novo jeito de ser e viver...que demonstra a fé em Deus como causa de tudo... e como guiança maior da nossa própria vida...

E, se nada pode nos contrariar... podemos fazer crescer em nós este ingrediente mágico...a paz...e permitir que sua ‘mágica’ faça nos sentirmos cada vez mais livres...livres das condições externas...

E quanto mais nos sentimos assim...pacificados...mais atraímos elementos deste lugar para se agregarem a nós... e isto alimenta em nós este estado pacífico...

Mas atenção...este ciclo pode ser rompido pela própria autorização do ser ao permitir a desarmonia em si...ao permitir que prevaleçam suas humanidades...ao permitir a manifestação do próprio medo...do própria dúvida...do própria ira...

Então é manter a consciência acordada...para não permitir que o ciclo de pacificação se rompa...ou caso seja rompido...a própria consciência trate de retomá-lo...

Cada um tem o que puder e quiser ativar e manter em si,  de acordo com suas forças internas...isto é Deus em ação...é  a Inteligência, a Justiça, e o Amor em ação...dando a cada um o que cada um permite...o que cada precisa...o que cada um merece...de acordo com o que mantém e alimenta seu próprio reino interno...

Cada um é o Poder em seu próprio mundo e no estado de paz interior, cada um pode acessar este Poder e pode manifestá-lo com consciência na sua vida...

Este ingrediente mágico paz, que na verdade é um estado de ser... pode ser alimentado pela certeza de que a vida sempre traz a cada um, tudo o que cada um precisa para que se cumpra o seu Plano Divino... da mesma forma que a vida retira de cada um, tudo aquilo que não pertença ao próprio Plano Divino...

Portanto não há nada a temer...não há nada a duvidar...não há nada a perguntar...

Tudo está perfeito!

Manter-se em confiança alimenta este ingrediente mágico...que tudo concede àquele que dele sabe usufruir...se apenas não bloqueá-lo...mas permitindo que cresça... e apareça!

Lembrando que o Plano Divino se realiza no presente.
É confiar... e se entregar!

Em PAZ E HARMONIA, EU SOU a Força Divina da Iluminação e Sabedoria que me indica o próximo degrau do meu caminho à Luz!



Nenhum comentário:

Postar um comentário